Voltar ao site

TRAGAM A PERIFERIA PARA O CENTRO, OUÇAM A PERIFERIA, ELA É SOLUÇÃO PARA AS CRISES”, DIZ RAULL SANTIAGO, EM PAINEL COM FELIPE RIGONI

Morador do Complexo do Alemão, um dos 50 profissionais mais criativos do Brasil segundo a revista Wired, ele participou de painel organizado pelo União Brasil e mediado por Felipe Rigoni, em Cariacica

Sabe aquele velho conceito de cidade partida entre o morro e o asfalto, retratado no célebre livro do Zuenir Ventura sobre a violência no Rio e válido também para todos os centros urbanos brasileiros, incluindo a Grande Vitória?

Pois para quem mora na periferia, essa divisão não existe, adverte Raull Santiago, morador do Complexo do Alemão, que participou na segunda-feira (27) do evento “Juventudes e Favela”, realizado na Quadra da Boa Vista, em Cariacica, para ouvir as comunidades sobre os sonhos para um futuro melhor e com mais oportunidades para todos.

Raull Santiago participou de um painel mediado pelo deputado federal Felipe Rigoni, pré-candidato ao governo estadual pelo União Brasil.

“Para nós, essa divisão nunca existiu, ela só existe de fora pra dentro, porque a periferia sai de suas casas todo dia, antes do sol nascer, às 5 da manhã, para pegar busão lotado, duas horas de viagem para chegar no trabalho e ligar os interruptores para o funcionamento da sociedade”.

“E a periferia é a última a sair também. É quem fecha a porta para pegar outro busão lotado, para chegar na sua casa e às vezes tá faltando luz, tá faltando água, ou tá tendo guerra de facção, operação policial, confronto. E nem chegar na sua casa você consegue”, disse Raull Santiago, num relato emocionante.

SOLUÇÃO SIM

“Trazer a periferia para o centro da cidade e para o centro da construção das soluções é uma das forças centrais que podemos construir, para direcionar o Brasil para a riqueza e a potência que ele pode ser hoje. Porque as favelas experimentam todos os dias todas as possibilidades de desigualdade e ainda assim conseguem sobreviver, se ajudar, se preocupar com o vizinho, se tem comida, se chegou cesta básica, se está faltando água ou não”, disse Raul.

“Eu gosto de ocupar estes espaços para falar que a periferia também é solução para as crises. Ouçam a periferia. Tragam a periferia para os palcos, para falar, porque periferia é tecnologia, é solução. Periferia constrói dados. Às vezes tem aquele problema sem solução, você troca ideia com um favelado e essa pessoa te dá o desenho do que deve ser feito para transformar essa mudança. Parabéns, Felipe, por você ter proporcionado este momento”, afirmou Raull.

DIÁLOGOS

Felipe Rigoni destacou a importância de se ouvir as comunidades: “Queremos que os jovens peguem em lápis, não em fuzis, como foi dito na excelente batalha de rap que vimos há pouco. Não adianta fazer planos de governo sem perguntar o que é preciso para garantir oportunidades para todos”.

Também participaram do evento Valter Gomes Neto, coordenador de mobilização política e voluntário da ONG Gerando Falcões, da Bahia; Amanda Bolonha, fotógrafa de 26 anos, de Cariacica, que faz um trabalho social com crianças e mulheres; o empreendedor carioca Wellington Vitorino, de 26 anos, um dos primeiros brasileiros negros aprovados para MBA do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o MIT, e o artista visual Handerson Chic, de Vitória.

EDUCAÇÃO

Felipe observou que duas características marcam a trajetória de jovens de periferia que superaram as dificuldades: uma família estruturada não financeiramente, mas emocionalmente, num ambiente de afeto, e educação, estimulada por alguém próximo, como a mãe, o pai, um tio ou irmão mais velho. “Isso só reforça o papel da educação pública de qualidade”, observa Felipe.

A trajetória de Valter Gomes confirma: “Meu pai sempre me disse que educação transforma. Vi amigos meus se envolverem com o tráfico. Meu pai me deu condições de eu chegar até a faculdade. Daí ele falou: agora é com você, preciso cuidar de sua irmã. E assim ele nos deu condições de sobreviver”.

 

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK